A importância do aço em uma vinícola

O aço está presente nas edificações, das fundações ao topo. No caso desta vinícola, ele também está no telhado, inclusive na estrutura de um caminho que permite o tráfego de veículos até o topo do prédio. Mas não para por aí: o aço está também nas cubas de fermentação do vinho e em vários detalhes, como a estrutura dos suportes onde fica o vinho já engarrafado.

Os suportes das garrafas de vinho são de aço, cravados no chão.

Os suportes das garrafas de vinho são de aço, cravados no chão.

O projeto de uma vinícola do Grupo Faustino, na Espanha, feito pela Foster & Partners, foi uma oportunidade para olhar um tipo de construção que utiliza a topografia natural do local para auxiliar no processo de vinificação e criar as melhores condições de trabalho, reduzindo a demanda de energia e o impacto visual.

Uma construção de 12.500 metros quadrados, situada em uma das regiões produtoras de vinho mais importante da Espanha, tem capacidade para produzir um milhão de garrafas por ano. O projeto do edifício, como um trevo, expressa as três principais fases da produção: a fermentação em cubas de aço, o envelhecimento em barris de carvalho e, finalmente, o envelhecimento em garrafa. Tudo controlado, no centro, por um núcleo operacional.

Vista aérea do edifício da vinícola, em forma de trevo, onde se pode ver o acesso aos veículos.

Vista aérea do edifício da vinícola, em forma de trevo, onde se pode ver o acesso aos veículos.

As asas, onde ficam os barris e a adega das garrafas, são parcialmente incorporadas ao solo, para produzir as condições ambientais mais favoráveis para o envelhecimento do vinho, enquanto a ala da fermentação é exposta, permitindo que o dióxido de carbono seja liberado.

Vista das cubas de aço para fermentação, que tem parte exposta ao ambiente externo.

Vista das cubas de aço para fermentação, que tem parte exposta ao ambiente externo.

Em duas asas do trevo, há um caminho para que os veículos que carregam as uvas colhidas trafeguem até o alto do edifício, onde descarregam as frutas diretamente no depósito: o prédio foi projetado para aproveitar o terreno em declive, utilizando a gravidade para ajudar o movimento das uvas no seu interior, maximizando a eficiência e minimizando o dano às uvas.

A estrutura do edifício é feita de concreto e o aço é usado também no revestimento: telhas de aço Indaten® em todas as principais elevações repercutem os tons acastanhados da paisagem circundante e, graças à sua pátina de autoproteção, a manutenção é desnecessária.

Detalhe de uma das faces do telhado, de Indaten®, que quase chega ao chão em uma das asas incorporada ao solo.

Detalhe de uma das faces do telhado, de Indaten®, que quase chega ao chão em uma das asas incorporada ao solo.

A região de Ribera del Duero, cerca de 150 quilômetros ao norte de Madri, tem invernos extremamente frios, bem como verões quentes e com chuvas limitadas. A saliência profunda da copa do telhado fornece sombra e o prédio é projetado para regular a temperatura interna, ao mesmo tempo que reduz a demanda de energia.

Como o edifício está incorporado à paisagem, seu impacto visual é minimizado e os benefícios ambientais passivos são maximizados – o telhado incorpora células fotovoltaicas e a massa térmica da estrutura de concreto ajuda a controlar a temperatura interior.

Vista frontal do edifício, com uma das asas, à esquerda, abaixo do nível do solo, acompanhando a topografia e criando condições mais favoráveis para o envelhecimento do vinho.

Vista frontal do edifício, com uma das asas, à esquerda, abaixo do nível do solo, acompanhando a topografia e criando condições mais favoráveis para o envelhecimento do vinho.

No coração da adega, uma galeria pública elevada se estende para áreas envidraçadas do mezanino, que se projetam profundamente em cada asa e permitem aos visitantes visualizar as diferentes áreas de processo. Entre as asas há uma área cheia de luz, onde ficam a recepção e a administração, com terraços extensos e piscinas de água com vista para os vinhedos. Decoradas com antigos barris de vinho, as áreas abertas ao público são projetadas para evocar a rica tradição de produção de vinho na região.

Da área que abriga a administração se tem uma visão privilegiada do exterior, onde estão alguns vinhedos.

Da área que abriga a administração se tem uma visão privilegiada do exterior, onde estão alguns vinhedos.

Um dos aspectos mais inovadores desta vinícola é o conceito de design de um “mecanismo de transparência”, que permite visualizar facilmente todos os processos de vinificação. O interior do edifício tem paredes de vidro e janelas que permitem uma visão de todas as áreas do processo de produção.

Térreo: este piso é parcialmente incorporado à paisagem, cada asa abriga um passo do processo de produção de vinho. A ala mais próxima da estrada de acesso abriga o processo de produção: 46 tanques de aço para fermentação com capacidade de 30.000 litros, 10 tanques para microvinificações (11.800 litros), 6 para refrigeração (30.000 litros) e, finalmente, 10 tanques para o armazenamento de 53.000 litros. Todas as cubas são feitas de aço inoxidável e estão providas com sistema de controle de temperatura.

Asa onde estão as cubas de aço para fermentação, microvinificação, refrigeração e armazenamento.

Asa onde estão as cubas de aço para fermentação, microvinificação, refrigeração e armazenamento.

A segunda asa dá espaço para o armazém dos barris, com um total de 6.000 barris de carvalho francês e americano. As garrafas são armazenadas na terceira ala.

Primeiro andar: área de entrada e espaços de escritórios estão localizados no primeiro andar. Lá também estão salas para reuniões e de provas de vinho, um auditório, uma loja, um restaurante e uma cafetaria. A escadaria central permite o acesso às áreas produtoras de vinho no piso térreo.

Na área para o público, tudo remete ao vinho, da luz à decoração com barris.

Na área para o público, tudo remete ao vinho, da luz à decoração com barris.

Telhado: acessível a veículos, o telhado tem um papel importante: graças à gravidade as uvas podem ser introduzidas diretamente na vinícola.

 

Crédito imagens

Nigel Young, Foster + Partners

Referência

http://www.constructalia.com/english/case_studies/spain/winery_portia#.V8bxAPkrLcc

 

Deixe um comentário