O Kö-Bogen, edifício construído em Dusseldorf, é referência de construção sustentável para recuperação de áreas urbanas degradadas.

Kö-Bogen

O Kö-Bogen, complexo arquitetônico de uso misto, localizado no coração da cidade alemã de Dusseldorf, que faz parte de um extenso projeto de recuperação urbana, tornou-se modelo de construção para recuperação urbana de áreas degradadas.

Com sua marcante forma sinusoidal, o edifício cria uma transição sutil entre o denso centro urbano e a verde paisagem adjacente do Hofgarten, principal parque da cidade, à beira do rio Reno.

A pedra fundamental do Kö-Bogen, feita de aço inoxidável, foi desenhada pelo arquiteto norte-americano Daniel Libeskind, que projetou o complexo, e não desapareceu nas fundações do Kö-Bogen, como é tradição. Ela foi integrada na fachada do edifício.

A fachada destina-se a refletir o contexto dos edifícios do entorno através de uma combinação de vidro e pedra. O complexo marca uma síntese entre dois estilos arquitetônicos diferentes – elementos lineares relacionam-se com os edifícios históricos, enquanto os espaços curvos se conectam ao ambiente natural do parque.

Arquitetura

O Kö-Bogen faz parte da primeira fase do projeto de recuperação urbana do centro de Dusseldorf. Situado no final da importante avenida Königsallee, onde começa o Parque Hofgarten, ele é composto por dois volumes de cinco andares.

Seu nome deriva da avenida Königsallee e da linha divisória, em forma de arco, do Hofgarten. Os dois prédios estão separados por uma passagem para pedestres no nível da rua, mas são unidos a partir do terceiro andar por meio de uma ponte de dois níveis.

O complexo arquitetônico tem cerca de 42.000 m2 de área para escritórios, espaços comerciais e restaurantes, e ainda um estacionamento subterrâneo.

Inserir

Vista de baixo da ponte de dois níveis, que une o 4º e 5º andares dos prédios do Kö-Bogen.

As fachadas em curva do Kö-Bogen são de vidro e painéis de pedra branca (travertino) e têm vários cortes diagonais que incorporam pequenos jardins. O projeto da fachada dá impressão às vezes de ser horizontal e outras de ser vertical, dependendo do ponto de onde é observado.

Variações sutis no desenho das janelas e os tipos de vidros utilizados possibilitam um maior ganho energético, como iluminação e controle do calor solar.

Inserir

Pequenos jardins foram instalados nos cortes diagonais da fachada do Kö-Bogen.

O projeto do Kö-Bogen é composto tanto por linhas retas como curvas. Enquanto as linhas retas refletem o contexto urbano dos edifícios vizinhos, as linhas curvas do pátio e o seu entorno criam uma conexão fluida no contorno do passeio. Graças às suas formas geométricas, aos cortes na fachada, e aos pátios e terraços ajardinados, o complexo incorpora a paisagem ao espaço construído. Todos estes elementos fazem deste edifício parte integrante da nova zona que conecta o espaço urbano com o parque.

Sustentabilidade

Com seu projeto singular e seu conceito ambiental, o Kö-Bogen representa potência conceitual, desenvolvimento urbano moderno e um futuro sustentável para a cidade de Dusseldorf.

O Kö-Bogen ganhou o Prêmio Mipim na categoria Melhor Projeto de Recuperação Urbana, em 2014. Mipim é sigla do Le marché international des professionnels de l’immobilier (O mercado internacional para profissionais do setor imobiliário), maior evento mundial do setor imobiliário, realizado anualmente na França.

Graças às propriedades otimizadas para administrar energia, sistemas de bombas geotérmicas para aquecimento, resfriamento e recuperação de calor, que geram economia de cerca de 20% no consumo de energia, ele se destacou nas categorias LEED (Leadership in Energy and Environmental Design – Liderança em Energia e Projeto Ambiental), de ‘Energia Renovável’ e ‘Recursos de Construção Consciente com o Meio Ambiente’.

Mesmo quando comparado a outros projetos referenciais, o Kö-Bogen apresenta uma redução no consumo de água de cerca de 30%, graças às medidas de economia e às grandes zonas de filtragem de águas pluviais em sua cobertura, que é toda ajardinada.

Outro fator decisivo para conseguir o LEED Platinum foram os extensos espaços verdes como pátios, terraços e cortes ajardinados das fachadas, que compõem 47% da superfície externa de todo o complexo.

Inserir

Face do complexo Kö-Bogen voltada para o parque Hofgarten.

Aço no Kö-Bogen

400 toneladas de perfis estruturais de aço HD 400, tipo S460, foram utilizadas na estrutura do Kö-Bogen. Na fase conceitual do projeto, a equipe de engenheiros da ArcelorMittal Sections Tecom prestou assistência nas questões técnicas e o centro de serviço ArcelorMittal Eurostructures realizou a preparação especial das vigas.

Fotos: ©Kö-Bogen / krischerfotografie

Deixe um comentário