Trabalhamos no desenvolvimento de transportes sustentáveis.

Hoje, um número crescente de pessoas vive em áreas urbanas. Assim, as cidades precisam de diferentes meios de transporte para reduzir o congestionamento nas suas áreas centrais, de movimento mais intenso, assim como alternativas que possam atender suas áreas periféricas, com custo de implantação mais baixo.

Bondes e veículos leves sobre trilhos oferecem uma boa alternativa, uma vez que a instalação da infraestrutura necessária é mais fácil do que a das linhas subterrâneas, são menos onerosos e mais sustentáveis do que outros meios de transporte como carros ou ônibus, e ainda provocam menos ruídos.

Essas linhas de transporte têm alta frequência de trânsito e, em geral, uma topografia difícil a ser enfrentada, com curvas e desníveis pronunciados, e espaços curtos de frenagem e aceleração.

Assim, os sistemas de veículos elétricos e de veículos leves sobre trilhos precisam trabalhar com tecnologia de eficiência comprovada, que hoje está amplamente disponível.

Os trilhos que produzimos são testados em modernos laboratórios de ensaios mecânicos, onde são realizadas provas mecânica e metalográficas, que permitem garantir sua qualidade final.

Os trilhos de veículos urbanos ficam embutidos nos pisos das ruas.

Os trilhos de veículos urbanos ficam embutidos nos pisos das ruas.

ArcelorMittal Grooved Rails é a melhor opção para o transporte urbano. O uso de trilhos com Low Carbon Vanadium (LCV – baixo carbono e vanádio) com adição de quantidades muito pequenas (menos de 0,20%) de vanádio, na verdade fornece um aumento no refinamento de grãos em todo o corpo do trilho e não apenas na sua superfície.

Essa técnica resulta em maior dureza e elasticidade em comparação com os trilhos da classe R200, mas com teor ainda menor de carbono. Além disso, graças à maior tensão e refinamento de grãos, após apenas seis meses de serviço, as leituras de dureza do trilho aumentam até 30-45 HBW devido à interação roda/trilho de forjamento a frio.

Além disso, uma vez que as rodas desses veículos são associadas com menor velocidade e baixo peso do eixo, as rodas, em situações reais de uso, fazem um ruído mais suave no contato com trilhos de aço mais macios, ajudando efetivamente a automanutenção dos trilhos embutidos. Esse é, de longe, o melhor método para evitar qualquer Fadiga de Contato dos Trilhos (RCF) ou verificações de cabeça, comumente associadas aos trilhos laminados endurecidos.

De fato, a experiência demonstrou que os trilhos de Baixo Carbono (feitos com aço mais macio) são mais adequados para os trilhos incorporados aos ambientes urbanos devido ao seu baixo teor de carbono, permitindo melhores técnicas de soldagem. Isso prolonga a vida útil do trilho e evita o custo elevado de substituição do trilho incorporado ao piso e previne a ruptura do piso da rua.

Aqui no Brasil, a opção por esse tipo de transporte ainda é baixa quando confrontamos com países europeus e da América do Norte, mas é uma alternativa que deve ser cada vez mais utilizada para melhorar a qualidade de vida nas nossas cidades.

O histórico bonde de Santa Teresa, no Rio de Janeiro, passou por reforma recente de infraestrutura.

O histórico bonde de Santa Teresa, no Rio de Janeiro, passou por reforma recente de infraestrutura.

Vantagens ecológicas

Além das vantagens efetivas em relação à diminuição da emissão de CO2 na atmosfera, pois esses veículos não dependem de combustíveis de queima, fósseis ou não, e à diminuição na poluição sonora, cerca de 25% do aço utilizado na produção de trilhos é proveniente de sucata metálica, o que diminui consideravelmente o consumo de matéria prima e energia na produção.

E o aço é um produto 100% reciclável, indefinidamente.

Referências:

http://rails.arcelormittal.com/notices/66-arcelormittal-involved-in-the-development-of-environmentally-friendly-transport

Catálogo de Transportes por Trilho – ArcelorMittal Europa

 

Deixe um comentário